Portal de Encruzilhada - Sua fonte de notícias na cidade de ...

Terça-feira, 21 de Maio de 2024
A educação no Regime Militar.

História

A educação no Regime Militar.

Ricardo Schlomer nos fala sobre a transformação da educação a partir de 1964

IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

Caros leitores, hoje vamos comentar sobre a Educação durante o Regime Militar (1964-1985). Uma tentativa de migrar da Pedagogia Liberal Tradicional para a Pedagogia Liberal Tecnicista.

Para diminuir o analfabetismo foi criado o MOBRAL (Movimento Brasileiro de Alfabetização). O número de analfabetos era de 33%, anos depois o índice passou para 29%. Surgiram as fundações das TVEs, as TVs educativas.

O ensino básico anteriormente era dividido entre Primário e Ginásio, o primeiro com duração de cinco anos e o segundo composto de quatro séries, esta formatação foi abolida estruturando-se a Educação Básica em um ciclo único chamado de Primeiro Grau, com oito séries sequenciais e obrigatórias. Antes a obrigatoriedade era de quatro anos e no quinto ano primário havia o exame de admissão para o curso ginasial que também foi suprimido. Surgiu a disciplina de Educação Moral e Cívica. Houve diminuição da evasão escolar e aumento do número de professores.

Leia Também:

O Ensino Médio manteve o tempo de duração de três anos, denominado de Segundo Grau, antes tínhamos a nomenclatura de Clássico, Científico, Normal e Técnico, respectivamente voltado para estudantes que almejavam seguir em cursos superiores da área de Ciências Humanas, Ciências Exatas e Biológicas, formação como professora de séries iniciais ou por último formação técnica para inserir-se no mercado laboral. A unificação veio acompanhada de uma formação técnica, pois estava no currículo secundarista o curso profissionalizante de auxiliar técnico em algum ramo específico. Nas escolas particulares os cursos funcionavam de maneira aceitável, porém o público das mesmas não visava uma carreira como auxiliar técnico e sim galgar os bancos universitários, já nas escolas públicas, onde os alunos poderiam ter interesse na formação, a mesma era deficiente para ministrar os cursos técnicos. O curso Normal foi transformado em Magistério. Também surgiu uma disciplina cívica, OSPB (Organização Social e Política Brasileira), nas escolas públicas o ensino de Filosofia foi suprimido.

O Ensino Superior teve o seu acesso modificado com o vestibular classificatório para o ingresso na universidade. Entre as reformas mais destacadas poderíamos citar o fim do regime de cátedra, a introdução de cursos superiores de curta duração como Estudos Sociais, união de História e Geografia (licenciaturas curtas), a aplicação do sistema de créditos, incentivo aos cursos de pós-graduação. Também criaram disciplinas, nos mesmos moldes do primeiro e segundo graus, chamadas de EPB 1 e 2 (Estudo de Problemas Brasileiros). O aumento do número de estudantes universitários foi de 100 mil matriculas em 1964 a 1.300.000 em 1981. Criaram o “Projeto Rondon”, no qual quase quatrocentos mil universitários participaram levando conhecimento técnico-científico a populações dos mais longínquos sertões do território nacional.

Reflitam sobre o tema enquanto lhes digo até outra vez.

FONTE/CRÉDITOS: Ricardo Schlomer
FONTE/CRÉDITOS (IMAGEM DE CAPA): Reprodução/Internet
Comentários:
Ricardo Schlomer

Publicado por:

Ricardo Schlomer

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry's standard dummy text ever since the 1500s, when an unknown printer took a galley of type and scrambled it to make a type specimen book.

Saiba Mais
Portal de Encruzilhada
Portal de Encruzilhada

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!