Portal de Encruzilhada - Sua fonte de notícias na cidade de ...

Sabado, 18 de Maio de 2024
Médico é preso em São Paulo suspeito de causar mais de 40 mortes na região metropolitana de Porto Alegre

Brasil

Médico é preso em São Paulo suspeito de causar mais de 40 mortes na região metropolitana de Porto Alegre

O médico foi preso na tarde desta quinta-feira (14), enquanto atendia em um hospital da cidade de Caçapava.

IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

O médico João Batista do Couto Neto foi preso na tarde desta quinta-feira (14), enquanto atendia em um hospital da cidade de Caçapava, interior de São Paulo. Ele é suspeito de causar a morte de 42 pacientes e lesões em outros 114, em Novo Hamburgo, região metropolitana de Porto Alegre. 

De acordo com o g1, relatos de antigos pacientes e ex-colegas do médico dão conta de que Couto chegava a realizar. Ele teve a prisão preventiva decretada após ser indiciado pela Polícia Civil por quase 30 cirurgias por turno de trabalho, fazia procedimentos desnecessários e deu um diagnóstico de câncer raro falso.

Ele teve a prisão preventiva decretada após ser indiciado pela Polícia Civil por homicídio doloso (quando há intenção de matar) em três inquéritos, de dois homens e uma mulher, no fim de novembro. 

Publicidade

Leia Também:

Segundo o titular da 1ª DP de Novo Hamburgo, ainda restam 39 investigações de homicídio e 114 de lesão corporal envolvendo o cirurgião.


Em fevereiro deste ano, João Couto se registrou no Conselho Regional de Medicina de São Paulo (Cremesp). Na ocasião, o Cremesp confirmou estar ciente de que o médico enfrentava uma suspensão em sua licença, mas que "é obrigado a efetuar o registro do médico" por se tratar de uma restrição parcial.

Desde outubro deste ano, não há medida cautelar que impeça que João Couto volte a realizar cirurgias e intervenções invasivas. Havia uma decisão da Justiça, prevendo a proibição por 120 dias, cujo prazo expirou.

Em resposta ao g1, o advogado Brunno de Lia Pires, que representa o médico, informou que a prisão é "absurda e imotivada" e que vai entrar com pedido de habeas corpus.

FONTE/CRÉDITOS: G1
FONTE/CRÉDITOS (IMAGEM DE CAPA): Reprodução
Comentários:
Portal de Encruzilhada
Portal de Encruzilhada

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!